Lê a nossa página e vê o que fazemos!

27 abril, 2012

Realizou-se mais uma exposição sobre personagens da História de Portugal, no âmbito do projeto "O Passado Sempre Presente - Vidas da Nossa História".
Desta vez, o ilustre personagem foi o nosso rei D. Afonso Henriques, o Conquistador.



20 abril, 2012

Semana da Leitura







De 16 a 23 de Março decorreu na nossa escola a Semana da Leitura com a realização de diversas atividades:



  •       Leituras Cruzadas;
  •       A Escola a Ler;
  •       O Momento da Leitura.

19 abril, 2012

Clube de Leitura - Os Fragmentos








É já amanhã, 20 de Abril, pelas 21h, na Biblioteca da Escola Ferreira de Castro, que o nosso CLUBE DE LEITURA  organiza a leitura do livro de Ferreira de Castro "Os Fragmentos".  Nesta sessão a leitura gira em torno do "Historial da Velha Mina".

A Páscoa


Realizou-se uma exposição sobre a Páscoa, organizada pela disciplina de EMRE.

Esta é uma das festas principais quer da religião católica quer da religião judaica. Os católicos celebram a festa da ressurreição de Jesus Cristo enquanto que os judeus  celebram a saída/fuga para o Egito.

18 abril, 2012

Historial da Velha Mina (1)



     «Havia ainda alguma tolerância, embora cada vez mais rara e encolhida, quando em 1928 ou 1929 as toupeiras da Mina de São Domingos enviaram ao jornal um apelo deseperado. Nas galerias deficientemente entivadas, eram constantes os acidentes, a morte fazia parte daquelas sombras bailantes que as lanternas iam criando à frente dos homens, no chão, nas abóbadas e nas paredes enquanto eles laboravam. E, cá fora, os mineiros e suas famílias viviam em fabulosa miséria.
     Adelino Mendes redigiu o artigo. E por esse acolhimento estimulados, os homens voltaram a escrever. Pediam que o jornal mandasse alguém à mina - eu, se possível - para verificar com os seus próprios olhos os perigos a que eles se aventuravam todos os dias.
     João Pereira da Rosa deu-me a ler a carta. Vozes subterrâneas, vindas de longe, clamores de socorro, que me atraíam solidariamente, a certa altura formulavam, de modo imprevisto, um ingénuo romance policial. Quem quer que lá fosse, devia seguir as instruções secretas ali confidenciadas. Devia fingir-se de caixeiro-viajante de cabedais, com maleta e mostruário, pois seria espionado pelos vigias da empresa britânica desde que tomasse a camioneta em Beja, até que a Beja regressasse.»


in Fragmentos, Ferreira de Castro

Poetry International Web - IGNOTO DEO

Antero de Quental (18-4-1842/11-9-1891)


Poetry International Web - IGNOTO DEO

11 abril, 2012

Persépolis - Animação

Persépolis

Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irão nas trevas do regime xiita – apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa. Vinte e cinco anos depois, com os olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares.
                                                                                 (Sinopse)



A versão integral desta obra de banda desenhada chega finalmente a Portugal (Contraponto).  Será a mais conhecida obra da autora, aquela onde se assume igualmente como protagonista de uma biografia avassaladora, que começa numa época de liberdade no Irão para atravessar a guerra e a tomada do poder por figuras fundamentalistas que limitaram a vida ao povo iraniano, especialmente às mulheres. Segue-se o exílio pouco ou nada dourado na Europa, pautado pela fortíssima sensação de não pertença.
Persépolis é um testemunho histórico, político, uma intervenção que ultrapassa o género em que foi narrado. É um daqueles casos em que o tema se sobrepõe e levará muitos não leitores de Banda Desenhada a lê-lo.
                                                                                                                   (Blogue O Bicho dos Livros)