Lê a nossa página e vê o que fazemos!

11 maio, 2011

Dia da Escola

É no dia 24 de Maio que celebramos mais um Dia da Escola, dia em que nasceu Ferreira de Castro.
Para saberes mais sobre a biografia do nosso patrono clica AQUI

06 maio, 2011

Emigrantes - Ferreira de Castro

A DECISÃO


Manuel da Bouça não respondeu. Chegou o mocho para a janela e sentou-se a olhar os campos, cada vez mais soturno, mais enfronhado em severidade.
- Que tens, homem? Anda! Fala! Tu não estás bom...
Como a mulher ficasse de braços arqueados e as mãos na cintura, a olhá-lo interrogativamente, ele voltou-se e disse, mastigando as palavras:
- Está tudo resolvido... Vou... Vou até o Brasil...
- Tu?...
O silêncio dele, pesado, dramático, inquietou-a ainda mais. Ela começou a chorar. Depois:
- Deolinda! Deolinda! Minha filha!
A rapariga surpreendida por aqueles gritos, surgiu na porta da cozinha.
Mal a viu, Amélia correu ao seu encontro e abraçou-a, enchendo-lhe de lágrimas as faces e a mão:
- Ele sempre vai! Ele sempre vai!
- Ah! - e Deolinda principiou também a choramingar.
Manuel da Bouça ouviu-lhe os soluços durante alguns momentos; depois ergueu-se com atitude de mau humor.
- Basta de choradeiras! - exclamou. - Nem que o Mundo fosse acabar... Já se viu uma coisa assim?
Amélia obedeceu-lhe e as suas lágrimas começaram a deslizar em silêncio.
Ele contemplou-a com arrogância e continuou:
- É isto! É isto! As mulheres da Frágua estão acostumadas a trazer os homens debaixo das saias... Como se fosse coisa nunca vista alguém ir pró Brasil! Aqui é que não se governa a vida.

(Página 23, Guimarães Editores)

Niels Bohr

Niels Bohr nasceu em Copenhaga, na Dinamarca, em 7 de Outubro de 1885. Obteve o grau de Doutor na Universidade de Copenhaga em 1911, data a partir da qual foi para Inglaterra, onde trabalhou com J. J. Thomson e depois com Ernest Rutherford.

De regresso à Dinamarca, em 1913, Bohr passou a dedicar-se ao estudo da estrutura do átomo, baseando-se na descoberta do núcleo atómico, realizada por Rutherford. Bohr acreditava que, utilizando a teoria quântica de Planck, seria possível criar um novo modelo atómico, capaz de explicar a forma como os electrões absorvem e emitem energia radiante.

Em 1913, Bohr , estudando o átomo de hidrogénio, conseguiu formular um novo modelo atómico. A teoria de Bohr sobre a constituição do átomo, que foi sucessivamente enriquecida, representou um passo decisivo no conhecimento do átomo. A sua publicação teve uma enorme repercussão no mundo científico e permitiu a Bohr alcançar grande prestígio e reputação. De 1914 a 1916 foi professor de Física Teórica na Universidade de Victoria, em Manchester. Mais tarde, voltou para Copenhaga, onde foi nomeado director do Instituto de Física Teórica em 1920.

Pelas suas investigações sobre a estrutura atómica à luz da Mecânica Quântica, ganhou em 1922 o Prémio Nobel da Física.


Em 1933, juntamente com seu aluno Wheeler, Bohr aprofundou a teoria da fissão, evidenciando o papel fundamental do urânio 235. Estes estudos permitiram prever também a existência de um novo elemento, descoberto pouco depois: o plutónio.

Durante a ocupação nazi da Dinamarca, refugiou-se na Inglaterra e nos Estados Unidos, onde ocupou o cargo de consultor do laboratório de energia atómica de Los Alamos. Neste laboratório, alguns cientistas iniciavam a construção da bomba atómica. Compreendendo a gravidade da situação e o perigo que essa bomba poderia representar para a humanidade, Bohr dirigiu-se a Churchill e Roosevelt, num apelo (em vão) à sua responsabilidade de chefes de Estado, tentando evitar a construção da bomba atómica.

Após a guerra, Bohr participou em vários movimentos pacifistas que propunham o fim da produção de armas nucleares.

Morreu em Copenhaga, em 18 de Novembro de 1962.