Lê a nossa página e vê o que fazemos!

30 março, 2017

Semana da Leitura 2017 - Leituras vendadas

Na Semana da Leitura 2017 a Biblioteca Escolar Ferreira de Castro proporcionou à comunidade educativa inúmeras atividades de incentivo à leitura.

No dia 27 de março tivemos a atividade Leituras Vendadas. Alunos de 5º ano ouviram ler de olhos vendados,  lendo sem ver, lendo escutando,  lendo para dentro imaginando.



Focar a atenção no que se ouve ler e transformar o que se escuta em imagens cerebrais, faz de cada ouvinte um genuíno construtor de histórias capaz de entender emoções.



Após três anos de ter recebido o Prémio Nobel da Literatura, José Saramago publica o conto A maior Flor do Mundo. É  precisamente este conto que os alunos  ouviram ler de olhos vendados, lido pelas professoras Rita Proença e Anabela Carvalho, tendo como fundo um tema musical.



Esta é a história de um menino que se torna um herói quando arrisca tudo para salvar uma flor que estava a morrer.


Parece ser a medo que José Saramago escreve esta história e confessa :
As histórias para crianças devem ser escritas com palavras muito simples… 
Quem me dera saber escrever essas histórias…
José Saramago



Este é um conto de uma subtileza tal que toca todos os corações de olhos vendados. O protagonista da história enfrenta todas as limitações e dificuldades para ajudar uma pequena flor que se torna muito maior que o menino. Como diz Saramago: o menino tinha sido capaz de fazer uma coisa que era muito maior do que o seu tamanho e do que todos os tamanhos.


Valemos pelo que fazemos e não pelo nosso tamanho, é o que concluem os alunos depois de terem tirado a venda e debatido a moral da história.


Depois de escutarem a história e de a discutirem em grupo revelando o que imaginaram ser este conto, os alunos visionaram um filme de animação de Juan Pablo Etcheverry , baseado neste conto, e em que José Saramago aparece como personagem e é o narrador.


Este era o conto que eu queria contar. Tenho muita pena de não saber escrever histórias para crianças. Mas ao menos ficaram sabendo como a história seria, e poderão contá-la doutra maneira, com palavras mais simples do que as minhas, e talvez mais tarde venham a saber escrever histórias para crianças…
José Saramago


E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos?
Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?
José Saramago

28 março, 2017

Semana da Leitura 2017 – D. Quixote

Entre 27 e 31 de março de 2017,decorreu a 11ª edição da Semana da Leitura, que convidou as escolas a celebrarem a leitura com iniciativas de leitura que traduzam ambientes plurais que motivem a participação das crianças e dos alunos em atividades de leitura livres.


Neste sentido a Biblioteca Escolar Ferreira de Castro dinamizou com alunos, professores, famílias e restante comunidade educativa a semana de 27 a 31 de março, com diversas iniciativas e projetos numa partilha e incentivo ao gosto pela leitura e o prazer de ler.

Envolveram-se diversas disciplinas e respetivos currículos assim como turmas de 1º, 2º e 3º ciclos.

Começamos por agradecer a todos quanto se envolveram dedicada e empenhadamente na Semana da Leitura com criatividade, trabalho, ideias, atividades, e gosto por tudo o que tem a ver com a leitura.


Deu-se início à Semana da Leitura a 27 de março com a apresentação da obra de Miguel Cervantes, D. Quixote de La Mancha, por diversas turmas de 8º ano para alunos de 6º ano.


Estas apresentações foram preparadas nas aulas de Espanhol e consistiram, para além da leitura de excertos da obra, na mostra de um ppt feito pelos alunos com a apresentação de Miguel Cervantes e esta sua obra D. Quixote. 


A aventura de D. Quixote e os seus moinhos de vento transportou os alunos ao mundo da perseverança, da luta por aquilo em que se acredita, ao confronto entre a realidade e o sonho. A luta por um ideal e a ideia de loucura, dão o significado à luta quixotesca da ficção contra a realidade.


Deste modo os alunos puderam conhecer uma das maiores obras da literatura mundial.

As sessões finalizaram com um jogo de perguntas e respostas sobre a obra e o seu autor.


Por fim os alunos puderam ter uma aula de introdução ao Espanhol onde aprenderam expressões mais comuns desta língua.

25 março, 2017

Ler o Holocausto


Terminou a apresentação de todas as turmas de 9º ano aos alunos de 6º ano , de obras referentes ao holocausto da segunda guerra mundial. Muitos foram os livros trabalhados e apresentados na biblioteca escolar. Aqui fica a referência de mais algumas obras apresentadas.










24 março, 2017

Projeto Ecobíblio - Eco-concerto

No âmbito do Projeto Ecobíblio da Biblioteca Escolar Ferreira de Castro, com a colaboração do SMAS de Sintra, a Biblioteca Escolar no passado dia 23 de março, apresenta um atelier de música sob o tema da preservação da água no nosso planeta, com exibição de violino, viola e contrabaixo, com músicos da Orquestra do Teatro Nacional de S. Carlos.  


Eco-concertos é o nome do atelier que o SMAS Sintra disponibiliza às escolas, atividade que chama a atenção para a falta da água potável e para a importância da recolha e separação dos resíduos urbanos, valorização e reciclagem. Através de uma conversa informal contam-se histórias ilustradas com excertos de peças de música clássica tocadas ao vivo.



Dirigido a quatro turmas de sétimo ano, em duas sessões,  iniciou-se  a sessão com a apresentação dos instrumentos, suas sonoridades e complementos. 



Compreender a necessidade de preservar o meio natural e nele a própria água, foi o objetivo que se relacionou com o programa de Ciências Naturais. A Natureza é apresentada como um todo e serve de mote aos vários temas musicais.


Assim podemos ouvir excertos de obras como As Quatro Estações de Vivaldi, ou a Valsa Danúbio Azul de Strauss, a Valsa das Flores de Tchaikovsky, Pizzicato Polka de Johann Strauss e a Marcha Radetzky de Strauss.




Conteúdos de Ciências Naturais e de Música misturaram-se numa exibição perfeita, em mais uma atividade da Biblioteca Escolar de apoio ao currículo.


23 março, 2017

Ler o Holocausto


A 22 de março os alunos do 9º A apresentaram à turma do 6º F na biblioteca escolar, a obra Depois de Auschwitz de Eva Schloss. 


Mais uma vez os alunos de 9º ano puderam revelar a colegas de 6º ano o que foi a realidade do holocausto, através da obra que leram.


Eva Schloss, nasceu no dia 11 de maio de 1929 em Viena, Áustria. Atualmente tem 87 anos.



Quando Eva tinha 15 anos, ela e a família foram enviados para o campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, sendo que ela e a mãe tiveram que se separar do seu pai.


"Nunca vou-me esquecer do medo e do pressentimento que tive na noite em que os nazis chegaram a Viena.”Pg 41; “Começamos a ver mensagens estampadas nas entradas de teatros, cafeterias e outros locais públicos – Verboden voor Joden (proibido para judeu)”.p.  90 



«(...)encontrei Mutti costurando uma Estrela de Davi amarela em minhas roupas.(...) A partir de então, todos nós passamos a utilizar a Estrela de Davi estampada em nossas roupas, com a palavra “judeu” escrita nela.»p.  96 


“Os momentos e as cenas na plataforma foram extremamente carregadas de emoção(...)sons de pessoas lamentando e chorando, gritando adeus desesperadamente. Havia centenas delas ali – idosos, mães com filhos e com bebês nos braços, todos em estado de total emoção e em uma espécie de desespero primitivo.” p. 139



22 março, 2017

Projeto Ecobíblio- Eco-concerto

No âmbito do Projeto Ecobiblio da Biblioteca Escolar Ferreira de Castro, com a colaboração do SMAS de Sintra, a Biblioteca Escolar Margarida Botelho, na escola  EBNº1 de Mem Martins, apresentou no dia 22 de março um atelier que interligou preocupações e recomendações ecológicas de preservação da água na Terra, dirigido a 44 alunos do Jardim de Infância e 50 alunos de segundo e terceiros anos, com exibição de violino, viola e contrabaixo, com músicos da Orquestra do Teatro Nacional de S. Carlos. 




É contada uma história infantil cujo tema realça o valor da Natureza e a importância da água no nosso planeta. 



A história é acompanhada de sons instrumentais que são associados aos sons da natureza: a chuva, o vento, a trovoada, etc. Por fim é tocada uma obra clássica de Vivaldi que nos transporta aos vários momentos das estações do ano.


Todo o desenrolar da atividade é feito com a interação com o público que com sons vocais, palmas e estalidos acompanham o cenário musical. No final há espaço para perguntas e respostas sobre música e a natureza. A Biblioteca Escolar em apoio ao currículo, interage com a área curricular de Música e de Estudo do Meio.